dd

O QUE DEVEMOS FAZER?

  • O osso é formado por uma substância orgânica chamada osseína, associada a substâncias minerais, como o fosfato e carbonato de cálcio.
  • A vitamina D regula a entrada e o depósito de cálcio nos ossos. Crianças e pessoas que estão reconstituindo fraturas precisam muito de vitamina D.
  • Crianças devem tomas banhos de sol. O sol da manhã é saudável e a luz estimula a produção de vitamina D. A falta da Vitamina D pode causar raquitismo e fragilidade óssea.
  • Osso quebrado é fratura e osso rachado é fissura. O osso é um tecido vivo e em caso de fissura ou fratura ele se refaz. No caso de fraturas ou fissuras, o osso é imobilizado com ataduras, talas ou gesso.
  • No interior dos ossos contém um tecido denominado medula óssea, capaz de produzir células sangüíneas.
  • Na infância, o osso absorve muito cálcio e na velhice perde-se muito cálcio.
  • Exercício Físisco orientado e boa alimentação fortalecem os ossos, favorecem o crescimento normal e dão saúde ao esqueleto.
  • Dores nas costas são causadas pelo tipo de vida que levamos, por isso desde cedo temos que cuidar de nossa coluna vertebral.
  • A Coluna é bastante flexível, porém pode ficar deformada pela má postura, ou prejudicada se carregarmos muito peso em posições inadequadas.
  • Devemos manter a coluna sempre reta.
  • Quando formos apanhar um objeto no chão, não devemos dobrar o corpo na cintura. O ideal é agachar-se e deixar que as pernas façam a maior parte do trabalho.
  • Quando deitamos em colchões macios ou poltronas que afundam, os músculos estão trabalhando dobrado, tentando manter um pouco de ordem nas vértebras da coluna.
  • Tensões emocionais e aborrecimentos também causam dores nas costas, pois são sempre acompanhadas de tensão muscular.
  • Se desde pequeno dermos cuidados à nossa coluna, evitaremos sofrimentos, como dores, costas curvadas e a ligeira coluna corcunda da velhice.
  • Como saber se tem problema de coluna e o que fazer:
    • Para saber se não há problema em sua coluna, faça o seguinte teste: fique de pé, o mais firme que puder, encostado em uma parede. Em seguida, coloque a mão por trás, na altura dos rins. Aí deverá haver pouco espaço. Quanto maior o espaço, maior a probabilidade de problemas futuros.
    • Prestar atenção à postura, escolher cadeiras duras e retas, utilizar colchões ortopédicos (na falta de um colchão ortopédico, uma solução simples e barata é colocar uma tábua rígida por baixo do colchão) e fazer, sob orientação médica, alguns minutos de exercícios fortificantes por dia.